Rosemberg mobilizará bancada para legalizar piso salarial e jornada de trabalho dos nutricionistas

Publicado: 26 de maio de 2021

O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Rosemberg Pinto (PT), esteve em reunião remota, nesta quarta-feira (26), com o Sindicato dos Nutricionistas do Estado da Bahia (Sindnut) que solicitou apoio do parlamentar para reforçar a mobilização da votação na Câmara Federal do Projeto de Lei (PL) 1578/2021, que altera a Lei nº 8.234/91, para incluir o piso salarial de cinco salários mínimos e a jornada de 30 horas semanais, com remuneração proporcional caso a jornada exceda as 30 horas, não podendo ultrapassar as 44 horas semanais.

“Vamos trabalhar para validar esta posição com a sociedade, com os deputados federais da minha relação e vou pautar o tema na reunião de líderes da base governista, pois são diversos partidos que estão alinhados nacionalmente e vamos buscar formar opinião, entendo que é preciso a regulamentação”, afirmou o parlamentar.

A presidente do Sindnut, Celenilda Maria Souza, reforça que o profissional da nutrição também tem atuado na linha de frente no combate à Covid-19 e é “um profissional de relevância no mercado dentro do processo de saúde, segurança alimentar da comunidade, essencial nos hospitais, industrias e outros ambientes que fornecem refeições coletivas”, destacou.

Para a diretora de formação política e sindical, Amanda Andrade existe empatia no apoio do ex-diretor sindical dos petroleiros e, então, deputado estadual Rosemberg. “As ideologias do sindicato estão alinhadas com a do deputado. Quando a gente iniciou a gestão do sindicato, levantamos a bandeira de fazer articulações políticas para fortalecer as políticas públicas de segurança alimentar e do sindicato, em prol da categoria, que hoje já tem sede própria”.

“Fico feliz em contribuir com a organização do sindicato e as lutas pelas revindicações justas da categoria, o mandato está à disposição e vamos continuar a conversar sobre os diversos temas”, ratificou o parlamentar.

Em sintonia com a categoria, Rosemberg é autor do PL 23.492/2019, que torna obrigatório o acompanhamento de Profissional Nutricionista nas Unidades Escolares da Rede Privada de Ensino no âmbito do Estado da Bahia e dá outras providências. A orientação está em tramitação no Legislativo baiano.

“A alimentação escolar é de suma importância para o processo de aprendizagem, além de promover hábitos saudáveis também em casa. Para uma melhor qualidade e atendimento às necessidades nutricionais, a presença de um profissional especializado nas instituições de ensino é fundamental, mas ainda não é garantida na sua integralidade”, justifica.

Por Ricardo Figueredo / Ascom