Baixa taxa de cobertura da atenção básica em Salvador reduz índices da Bahia

Publicado: 03 de abril de 2018

Saude_Alba_030418

O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) participou, na manhã desta terça-feira (3), de uma audiência pública para discutir investimentos do Estado na saúde de Salvador. O encontro foi promovido pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Na ocasião, o secretário estadual da Saúde, Fábio Villas-Boas, destacou investimentos em obras, serviços e recursos humanos na capital baiana. No total, 500 novos leitos foram criados em Salvador com a construção do Hospital da Mulher, do HGE 2, além da requalificação do Hospital Geral Ernesto Simões, do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS).

Apesar dos investimentos do Estado, a gestão municipal foi criticada pela ineficiência de prevenção com a atenção básica de saúde.

“O Estado da Bahia evolui muito na cobertura da atenção básica. Saltamos, em 2007, de uma cobertura de 7% para uma média, no estado, de 74%. Se nós excluirmos a capital, que tem uma taxa de cobertura de 36%, a cobertura média na Bahia pula para 84%”, destacou Villas-Boas.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, Salvador tem uma das piores cobertura do Programa de Saúde da Família (PSF) entre as capitais do país.