Educação é prioridade para Rosemberg

Publicado: 10 de setembro de 2018

A Educação é um dos temas prioritários do mandato de Rosemberg. Antes mesmo de se tornar deputado, ainda durante o período em que esteve como diretor de Comunicação da Petrobras, Rosemberg foi um dos principais articuladores do Programa “Mova Brasil” que ajudou alfabetizar milhares de pessoas. Rosemberg é membro da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa da Bahia onde contribui para o fortalecimento do processo de interiorização da educação pública, enfatizando o protagonismo e o empoderamento dos estudantes.

Rosemberg considera que o controle social é importantíssimo, pois o Estado precisa dialogar com a sociedade civil para que as políticas públicas sejam democráticas e inclusivas. Ao longo dos últimos anos, o parlamentar petista também manteve um diálogo permanente com membros do Conselho Estadual de Educação, com o objetivo de apreender impressões e diagnósticos, com vistas o aperfeiçoamento das políticas públicas na área da educação.

Para a Bahia seguir avançando na Educação, Rosemberg assume os seguintes compromissos:

  • Oferta de cursos profissionais e de Educação de Jovens e Adultos integrada ao ensino profissionalizante no período noturno das escolas estaduais de educação profissional;
  • Ampliação das escolas estaduais de educação profissional, com oferta de cursos específicos para jovens e adultos do campo, atendendo as especificidades das regiões e seus arranjos produtivos locais;
  • Criação na escola de um serviço de orientação e apoio aos estudantes que promova uma articulação com instituições de saúde, trabalho e desenvolvimento social;
  • Criação do programa “Agente da Educação”, atuando na busca ativa dos jovens que se encontram fora da escola e na prevenção do abandono escolar;
  • Ampliação das vagas de mestrado e doutorado;
  • Formação continuada para os professores em todas as áreas e modalidades;
  • Garantia dos direitos trabalhistas já conquistados pelos professores 1/3 de planejamento; aposentadoria especial, piso salarial;
  • Criação de um programa de saúde do professor;
  • Fortalecimento da escola como espaço de reflexão e fomento das culturas indenitárias;
  • Verbas específicas para esporte, arte e cultura nas escolas;
  • Oferta de um amplo programa de alfabetização de jovens e adultos do campo;
  • Melhoria das condições de atendimento do público da educação especial;
  • Material didático específico para a educação indígena, educação do campo e quilombola, educação de jovens e adultos e educação especial;
  • Formação continuada de professores em Educação para as relações étnico-raciais e de gênero;
  • Construção de auditório-teatro nas escolas públicas;
  • Internet banda larga em todas as escolas da Rede Estadual de Ensino;
  • Renovação e ampliação da frota de transporte escolar.